Rádio América Latina

50 mil demissões no Mundo.

Crise no HSBC Bamerindus.

Crise no HSBC Bamerindus.

Representantes do Sindicato dos Bancários de Curitiba e Região Metropolitana de Curitiba fazem manifestação em frente das agências do HSBC. Segundo as informações, os manifestantes estão em frente de todas as agências, mas a concentração é maior em frente ao centros administrativos do banco, localizados na Vila Hauer, Xaxim, Portão e na sede do banco no Calçadão da XV de Novembro, que não abriram nesta manhã. 

O protesto foi organizado após o banco britânico anunciar que irá deixar o Brasil e que deverá demitir 50 mil pessoas em todo o mundo. No Brasil, a sede do HSBC fica em Curitiba, que recolhe por ano R$ 80 milhões em Imposto Sobre Serviços (ISS) — 8% do total arrecadado. Ainda de acordo com os bancários, em Curitiba o banco emprega 8 mil trabalhadores.

Bancários recorreram ao Banco Central para garantir do emprego de 21 mil pessoas, que atuam no Brasil. No entanto, o Banco Central declarou que não tem como intervir. 

Segundo o Sindicato dos Bancários, o Paraná será o mais prejudicado pelo fechamento do HSBC no Brasil em função do número de trabalhadores que atuam no Estado. Os sindicalistas temem que, se comprado por bancos que já estão no mercado nacional, a matriz e as centrais administrativas do Banco hoje localizadas em Curitiba, sejam mudadas para São Paulo, onde estão a matriz dos principais bancos que atuam no Brasil.


 

Envie seu comentário

Receba notícias grátis

Twitter



Copyright © 2013 Rádio Gildo Alves - Direitos Reservados - Desenvolvimento AbusarWEB